Beterraba no pré e pós treino



A beterraba é um vegetal de alto índice glicêmico, ou seja, rica em açucares, portanto, cuidado ao inserir em sua dieta! Devemos saber exatamente quando e como usar a beterraba para o nosso benefício durante os períodos de treino.

Esse vegetal muito consumido no Brasil é rico em antioxidantes, além de magnésio, potássio, ácido fólico, ferro, zinco, cálcio, fósforo, b6, fibra solúvel, grandes quantidades de carotenoides, vitamina C e nitrato.

O nitrato no organismo se metaboliza em nitrito e óxido nítrico o que pode gerar uma série de alterações que melhoram o rendimento nos treinos. O endotélio (fina camada da célula mais interna dos vasos sanguíneos) usa o óxido nítrico para relaxar o músculo liso da parede do vaso, fazendo com que este dilate aumentando o fluxo sanguíneo, e diminuindo a pressão arterial, promovendo a vasodilatação que provoca o “pump” muscular, aquela sensação de inchaço nos músculos durante os treinos.

Esse processo aumenta o volume de sangue levando mais nutrientes e oxigênio para dentro da musculatura, melhorando a capacidade em gerar energia e a eficiência do corpo em utilizar o oxigênio durante os treinos.

Um estudo sobre beterrabas, de 2009, sugere que 500 ml de suco de beterraba por dia podem aumentar em até 15% o tempo para que o praticante de esporte chegue ao limite da exaustão durante o exercício físico, aumentando assim seu rendimento durante os treinos. Além disso, o suco de beterraba pode ajudar a controlar a pressão arterial e é uma excelente fonte de betacaroteno, um potente antioxidante, que ajuda na imunidade entre outras funções!

O ideal é que a beterraba seja consumida crua para que todas suas propriedades sejam preservadas. Deste modo, é recomendado que se consuma a beterraba tanto no pré-treino como fonte de energia e vasodilatadora, como no pós-treino para melhorar a recuperação muscular.

É importante saber a quantidade exata de beterraba necessária para se obter um bom resultado e desempenho durante os treinos, pois o consumo excessivo pode causar efeitos contrários por conta do alto índice glicêmico. A quantidade de qualquer alimento à ser ingerido varia de pessoa para pessoa e o tipo de atividade física também influencia. Portanto, para não errar consulte um nutricionista esportivo antes de incluir qualquer alimento em sua dieta.


Guilherme Villaboim
Nutricionista Esportivo CRN:38526
www.gvnutricaoesportiva.com

© 2016 GV Nutrição Esportiva em Campinas - Nutricionista Esportivo - Campinas | Desenvolvido por Ederlon Barbosa.